domingo, 14 de fevereiro de 2016

...





"Se o amor que me oferece é tecido de palavras,
eu lhe estendo os meus braços,
mostro em gestos o que é o amor."



(Padre Fábio de Melo)


terça-feira, 19 de janeiro de 2016

...







Então... 

venha
sem demora
e no rastro
dos meus passos
se embola
e a gente namora

Vem...

que te pego
de jeito
te coloco no peito
e terás o meu alento!



Tatiana Moreira



sábado, 9 de janeiro de 2016

...







"... Deveria chamar-te claridade 

Pelo modo espontâneo

Franco e aberto

Com que encheste de cor

meu mundo escuro..."



Vinicius de Moraes




segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Feliz Natal!!!



A paz que desejamos ver no mundo 



precisa começar dentro do coração 



de cada um de nós!



Feliz Natal!!!









sábado, 28 de novembro de 2015

...



"Não me provoque, tenho armas escondidas...
Não me engane, posso não resistir...
Não grite, tenho péssimo hábito de revidar...
Não me magoe, meu coração já tem muitas mágoas...
Não me deixe ir, posso não mais voltar...
Não me deixe só, tenho medo da escuridão...
Não tente me contrariar, tenho palavras que machucam...
Não me decepcione, nem sempre consigo perdoar...
Não espere me perder, para sentir minha falta..."



Clarice Lispector



quinta-feira, 5 de novembro de 2015

O que prevalece agora...





“O que prevalece agora 
é essa maneira nova de sentir a vida.
Essa perspectiva que me faz admirar, 
incansáveis vezes, antigas preciosidades.

Essa vontade de bendizer tantas maravilhas.
Esse sentimento de gratidão 
pelas coisas mais simples que existem.
Esse jeito mais amigo de ouvir meu coração.
O que prevalece agora 
é essa apreciação mais desperta,
que me permite reinaugurar flores e céus 
e pessoas no meu olhar.
Essa graça que encontro, de graça, 
nos detalhes mais singelos.
O que prevalece agora 
é a confortável suposição de que, 
por trás de tantas e habituais nuvens, 
esse contentamento faz parte da nossa natureza.
Os problemas, os desafios, as limitações, 
não deixaram de existir. 
Deixaram apenas de ocupar o espaço todo.”




Ana Jácomo