sábado, 12 de novembro de 2016

...




Akai Ito:

“Um fio invisível conecta os que estão destinados a conhecer-se, independentemente do tempo, lugar ou circunstância, o fio pode esticar ou emaranhar-se, mas nunca irá partir.”
(Antiga crença japonesa)



quarta-feira, 21 de setembro de 2016

...





Não...
Eu não te esqueci!
Apenas guardei dentro de mim
Tudo o que eu sinto por ti!



Não...
Eu não fiz por mal
Apenas aprendi a cuidar de mim
E por amor ainda zelo e cuido de ti!




Tatiana Moreira







segunda-feira, 19 de setembro de 2016

...







Te amo desde o princípio. Te admiro desde sempre...
Desde o dia em que a alma te reconheceu sem plano algum, sem traçar sequer nenhuma rota com o coração.
Na verdade, eu fiz um pacto com o céu e as estrelas. Fiz uma melodia só pra você...
Descansei embaixo de uma árvore frondosa só pra deixar as sensações fluírem.
Por isso, não me peça pra explicar o inexplicável. Quero o palpável. O que faz a vida ser melhor. Procurei a chave, encontrei a porta. Destranquei todos os medos e coloquei-os pra ir.
Te amo desde o primeiro sorriso, o primeiro olhar meio sem jeito.
Eu não me importo com suas oscilações de humor, com seu jeito de sair correndo sem dizer pra onde vai. 
Nem sempre irei te seguir. Nem sempre estarei pedindo atenção...
Eu dei passagem pro amor entrar. Dei passagem pra te viver... Não quero entender tudo.
Quero teu eu misturado ao meu num final de tarde. Quero nossos sentidos sentindo e nada mais.




Sil Guidorizzi
..





segunda-feira, 1 de agosto de 2016

...








Segui os meus instintos e me permiti ser guiada pela emoção.... Deparei-me com a realidade em que não mais me cabe!

Quero ter o poder de te esquecer e não lembrar mais dos caminhos que me levem até você!

Quando chego aqui... cada escolha, cada palavra, cada nota no som da canção, cada detalhe das imagens escolhidas.... Tudo retrata o sentimento que somente a nós dois pertence!

Tudo é tão seu, tudo é tão nosso!

Respirar o teu ar, fez acordar o meu amor próprio e entender a urgência de virar a página, fechar o livro, arquivá-lo na estante do passado: Guardar-te no coração!

Talvez as palavras certas fujam no momento em que mais precisem ser ditas...




Tatiana Moreira