sexta-feira, 22 de maio de 2015

...





Diz o meu nome
pronuncia-o
como se as sílabas te queimasse os lábios
sopra-o com a suavidade
de uma confidência
para que o escuro apeteça
para que se desatem os teus cabelos
para que aconteça

Porque eu cresço para ti
sou eu dentro de ti
que bebe a última gota
e te conduzo a um lugar
sem tempo nem contorno

Porque apenas para os teus olhos
sou gesto e cor
e dentro de ti
me recolho ferido
exausto dos combates
em que a mim próprio me venci

Porque a minha mão infatigável
procura o interior e o avesso
da aparência
porque o tempo em que vivo
morre de ser ontem
e é urgente inventar
outra maneira de navegar
outro rumo outro pulsar
para dar esperança aos portos
que aguardam pensativos

No úmido centro da noite
diz o meu nome
como se eu te fosse estranho
como se fosse intruso
para que eu mesmo me desconheça
e me sobressalte
quando suavemente
pronunciares o meu nome



Mia Couto




quarta-feira, 15 de abril de 2015

Ao toque das mãos...




Ele sabe a forma de tocar a minha alma
Desperta os meus sentidos e aguça o meu querer
Aflora tantos desejos que tenho medo de morrer
... Mergulhada em tanto prazer ...
Se já posso senti-lo em mim a quilômetros de distância
Imagino como será ao toque das mãos:
... Uma explosão de emoção!

Tatiana Moreira




segunda-feira, 23 de março de 2015

Falta pouco...



Falta pouco eu sei...
Num fechar de olhos
Posso novamente
Estar em seus braços
Posso sonhar os seus sonhos
Respirar o seu ar
Sentir os seus chamados
E nessa onda gostosa
...nos deixar levar

Tatiana Moreira




segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Sonhos...




Então venha...
Entrelaça-me em seus desejos
Silenciando-me em seus sussurros
Envolva-me em seus braços
Aninhando-me em seus lábios
Aqueça-me em sua pele
Encaixando-me perfeitamente
em seus sonhos!

*
*
*


Tatiana Moreira





quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Melodia interna...








Às vezes achamos que vai ser fácil acompanhar a dança...

Mas os passos e ritmos mudam conforme a música.

É preciso ter os sentidos atentos e apurados

para que possamos deixar as notas voltarem a fluir...

Bom é quando temos mãos fortes a nos conduzir

e juntos possamos novamente nos guiar

na melodia e harmonia interna.




Tatiana Moreira






domingo, 1 de fevereiro de 2015

...





Tudo o que nos invadiu com intensidade,
tudo o que foi realmente verdadeiro
e vivenciado profundamente,
não passa.
Fica.
Acomoda-se dentro da gente,
e de vez em quando cutuca,
se mexe,
nos faz lembrar da sua existência."



(Martha Medeiros)