sexta-feira, 31 de outubro de 2008


Por que se apaixonou por ele?

Seria por sua beleza leve e displicente?

Seria por seu sorriso de menino?

Seria por seu jeito gostoso de dizer as palavras?

Seria por seu olhar enigmático?

A cada dia ela não nega e se entrega.

Sente borboletas no estômago...

Sinos tocando...

Coração disparado...

Mãos suadas...

Sensações que estavam adormecidas pelo tempo.

Fecha os olhos e pede:

Que nunca se percam no tempo/distância.

Sonha com sua forma de amar

Com o abraço que quer lhe dar

Contendo toda a ternura do mundo.

Sonha com suas mãos

Deslizando por sua tez

Vivendo o calor da pele em arrepio.

Coisas que intimamente somente ele...

Sabe nela eternizar!




Tatiana Moreira

© Todos os direitos reservados




quinta-feira, 30 de outubro de 2008


Estive pensando neste sentimento
que fizeste despertar em mim...

Que me levou em asas de sonhos
por tantos lugares dentro do meu interior

Abriram frestas de luz,
onde antes era só escuridão!

Fui forte quando pensava fraquejar.
Fui lúcida quando pensava errar.
Fui sensata quando jurava amar.

Hoje diante do que vivi e aprendi,
percebo que amo muito mais
o que me tornei... Por ter te amado assim!


Tatiana Moreira
© Todos os direitos reservados


quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Soneto da desilusão


Triste! Assim descrevo meu dia
Saudade que arromba meu ser
Dias que passam na ausência
Em sonhos que procuro te ver

Sensações que sangram a alma
Dilacerando as expectativas sentidas
Roubando assim minha calma
Alimentando minhas verdades contidas

Se não queria magoar
Porque então alimentar?
Porque cativar em vão?

Foram minhas escolhas!
Foram minhas querências!
Foi assim a minha desilusão!


Tatiana Moreira
© Todos os direitos reservados



segunda-feira, 27 de outubro de 2008


Para você eu fiz de versos, poesias.
De palavras as mais belas rimas
Busquei no sol, calor para suprir,
O que sua ausência me faz sentir!

Para você eu fiz de sons, canções.
De notas as mais lindas declarações
Busquei na lua, amiga para confidenciar,
O que sua distância me faz passar!

Para você eu fiz de flores, primavera.
De sementes a mais rica espera
Busquei no íntimo, força para suportar,
O que a realidade me faz sangrar.

Para você eu fiz de ilusões, sonhos.
De pensamentos os mais raros sentimentos
Busquei na alma, fé para acreditar,
O que a saudade me faz chamar!

Para você... Por você... Todo meu Ser!

Tatiana Moreira



domingo, 26 de outubro de 2008


...É teu destino,
Que teus caminhos sejam os meus...
No entrelaçar de passos...
E numa comunhão de almas...


É teu destino,
Estar sempre em mim.
A fazer-se canção em meus pensamentos
E poesia para meu coração.


(LuBeau)


sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Porque não eu?


Ecoa no ar a pergunta...


Estou tão distante

Não sou quem te vê

Quem recebe teu sorriso

E acolhe seu olhar


Porque não eu?


Ironia do destino

Que liga corações

E afasta corpos

Que me faz pressentir

E nunca sentir


Porque não eu?


Quem te tem a uma palavra

Quem te realiza a cada desejo

Quem te possui em todo o momento


A pergunta não cala...

Porque não eu?





Tatiana Moreira

© Todos os direitos reservados




quarta-feira, 22 de outubro de 2008


Hoje é um daqueles dias
que estou onde não queria estar


Onde o desejo e a vontade
de estar próxima a alguém
transportam-me em asas de sonhos


Levando-me até quem ocupa meu pensamento
da manhã até ao fim de meu dia


Queria acolher-te em meus braços
Dar-te meus carinhos sem reservas
Envolver-te em meus recantos de menina/mulher


E assim fazer deste dia
algo especial para Ti

Tatiana Moreira

© Todos os direitos reservados


segunda-feira, 20 de outubro de 2008




Mesmo antes de te conhecer
Eu já intuía que Deus o guardava para mim.



Mesmo antes de meus olhos encontrarem os teus
Eu já sabia de cor cada detalhe teu.



Mesmo antes de meus ouvidos escutarem tua voz
Eu já pressentia o soar de cada vibração.



Mesmo antes de minhas mãos tocarem as tuas
Eu já sentia o calor que delas emanam.



Mesmo antes de conhecer o teu cheiro
Eu já absorvia o aroma que exala de Ti.



Mesmo antes de receber o seu abraço
Eu já me acolhia em pensamento no teu peito.



Mesmo antes de ouvir tão próximo o teu coração
Eu já sorria por perceber a nossa sintonia.



Mesmo antes de sentir teu corpo
Eu já doava meus sentidos aos teus.





Tatiana Moreira
© Todos os direitos reservados

domingo, 19 de outubro de 2008

Nessa fome que toma meus sentidos
Vou sobrevivendo a cada suspiro

Nessa sede que seca ânsias
Estou fadada a terras áridas

Essa fome que em distância consome
Marca o caminho sem deixar nome

Essa sede que em mim abriga
Reclama a água para ter Vida!

Assim... ainda sobrevivo a cada dia

Sem seu alimento que fortaleça
Sem seu líquido que abasteça

Assim... estou morrendo a míngua

Nessa espera que rouba a esperança
Nesse Amor que nos faz criança!
Tatiana Moreira
© Todos os direitos reservados

sexta-feira, 17 de outubro de 2008


Queria arrancar de dentro,
tudo isso que sinto

E então, não mais
chorar uma ausência...
camuflar um sentimento...
mentir uma saudade...

Queria não mais viver
de letras e palavras
De esperas intermináveis
Mas sim Ter toques e olhares

Queria Ter o poder de fazer-te sentir
o que sinto no intimo
Então saberias o que vive dentro de mim


Tatiana Moreira
© Todos os direitos reservados

quinta-feira, 16 de outubro de 2008


Vestida de sonhos

Ela caminha sobre nuvens

Pensamentos em quem habita teus sentimentos

Enfeitada de encantos desse doce querer

Ela brinca com o vento

Na esperança que ele traga o seu amor!


Tatiana Moreira



quarta-feira, 15 de outubro de 2008

O que será?














O que será dos sonhos que tenho?
Se a espera estão de sua realização.

O que será dos sentimentos que dedico?
Se a realidade machuca e incomoda.

O que será dos anseios que vivo?
Se a impulsividade feri e repele.

O que será dos porquês que carrego?
Se as dúvidas ficam sem respostas.

O que será do meu coração?
Se de tão transparente me levou a ilusão.

Tatiana Moreira