sexta-feira, 27 de março de 2009

Dor de amor


Na ausência do seu calor...
Sinto meus olhos marejando
A falta que sinto dos teus
Na angústia da saudade
Revelo-te na querência
Que em mim te guardo



Alma da minha Alma...
Desenhei-te inteiro em mim
Com tintas de céu e mar
Num azul infinito...
Indelével e perfeito.
Nesse zelo que é te amar.




Ouça Anjo no ar a melodia...
Que ressoa dos ritmos
Sentidos do meu coração
E exprimem os ditames
Que sufocam no peito
Meus sofridos suspiros




Aprendemos nesse sentir...
O que o coração ressente
Numa aberta ferida constante
Que amar sem ter o Amor...
É doer muito mais
Que a própria dor!
Tatiana Moreira