domingo, 27 de setembro de 2009

O tempo em espera...

E mais uma vez...
Eu estou aqui a te esperar
Olho para os ponteiros do relógio
E os imploro para irem devagar
A angústia de vê-los correndo
Faz o meu coração acelerar

Onde estás que não vens?
Onde estás que não me ouves?

Diga o que o destino fez...
Para que pudessem nos distanciar
Olho para os ponteiros em silêncio
Pedindo para que possam parar
Nessa espera estou morrendo
Numa entrega de tanto amar

Dá-me um sinal e irei ter contigo!
Dá-me um sinal e sairei deste castigo!

Tatiana Moreira