quinta-feira, 28 de julho de 2011

Retornando...




Diz o meu nome
pronuncia-o
como se as sílabas te queimasse os lábios
sopra-o com a suavidade
de uma confidência
para que o escuro apeteça
para que se desatem os teus cabelos
para que aconteça

Porque eu cresço para ti
sou eu dentro de ti
que bebe a última gota
e te conduzo a um lugar
sem tempo nem contorno

Porque apenas para os teus olhos
sou gesto e cor
e dentro de ti
me recolho ferido
exausto dos combates
em que a mim próprio me venci

Porque a minha mão infatigável
procura o interior e o avesso
da aparência
porque o tempo em que vivo
morre de ser ontem
e é urgente inventar
outra maneira de navegar
outro rumo outro pulsar
para dar esperança aos portos
que aguardam pensativos

No úmido centro da noite
diz o meu nome
como se eu te fosse estranho
como se fosse intruso
para que eu mesmo me desconheça
e me sobressalte
quando suavemente
pronunciares o meu nome



Mia Couto





Olás...
Volto a habitar esse cantinho...
Confesso que estava com saudade daqui!

Retorno com as palavras do grande poeta Mia Couto.
Este poema revela bem o que estou sentindo.

Um beijo carinhoso para todos



sexta-feira, 8 de julho de 2011

Re-Versos


Diante das palavras escritas em seu: “Inversos”
Você quis saber para onde iriam meus versos
Seriam diferentes os seus passos se soubesse?
Seria diferente o seu sentimento se não os lesse?


Se o que escrevo liga minha voz a algum coração
E o que não reprimo: Revelo na escolha da canção
Talvez alguém em algum ponto do planeta os capta
E outra pessoa na traição da noite os decapita


Não importa se alguns olhos ainda me busquem
Com certeza não sou a paz e o amor que carecem
Hoje... Guardo-me em dor e silêncio profundo
Esquecendo quem realmente desejo nesse mundo


Os duelos fantasiados nessa vida ficam na história
Perdidos em algum espaço secreto da nossa memória
Descobrimos que nessa vida nem tudo pode ser real
Hoje do enredo nós dois aprendemos e sabemos o final



Tatiana Moreira





Pessoas Lindas...
Estarei ausente por alguns dias.
Assim que eu voltar, visitarei a todos!
Até o meu retorno...
Desejo que todos tenham dias ricos em dádivas!

Um abraço carinhoso



quarta-feira, 6 de julho de 2011

Simplesmente Amor


Não...
Não me peçam para criar
O que não consigo escrever
Aqui o amor não fala...
Ele manifesta-se em alto e bom som
O amor é o meu combustível
É o meu alimento sagrado
É ele quem me faz abrir os olhos
E ter coragem para essa vida enfrentar
Ele quem me impulsiona a ser mais
Através dos novos dias que renascem
Não!
Não me peçam para ser o que não sou
Para demonstrar o que eu não sinto
Para descrever o que não consigo
Dentro de mim tudo é paixão...
É o amor que me move e compõe
No universo translúcido do meu coração
 

Tatiana Moreira




Um beijo carinhoso
para todos que passam por aqui!


domingo, 3 de julho de 2011

Meu tempo em seu mundo



Algumas vezes me perdi na vertigem
Tentando achar sozinha a solução
Rogando a Deus força e coragem
Para tirá-lo de vez do meu coração


Os surpreendentes fios do destino
Uniram os caminhos dessa história
Levando todo o meu ser ao desatino
Roubando a lucidez da memória


As tantas vozes que hoje eu ouço
Sussurram todos os meus temores
Não atenuam a culpa da qual padeço
Despertando a realidade e as dores


Quero diluir os pecados em dádivas
Reconstruir todos os meus passos
Dar trégua para as guerras internas
E ter paz... Em meus novos caminhos



Tatiana Moreira




Olás...
Desejo que o mês de julho 
seja repleto de dádivas para todos!

Um abraço carinhoso