terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Vácuo



Nesse vácuo que habita o tempo
A vida dança num real contratempo
Entre os passos vividos em tristes descompassos
Voam as horas no lapso dos momentos que passam 
 Corre o tic... tac... Do relógio que não pára
Sina da vida... Que lentamente evapora
Deslizando nas vivências de quem ri e chora


No imenso vazio do espaço profundo
Onde a ninguém mais importa nesse mundo
Ficam tantas perguntas sem respostas
E encontros marcados por despedidas
Lembranças latentes de um coração
Que aflito entra em profunda reflexão
Secreta ânsia de entender o incompreensível
De vidas entrelaçadas num curso imprevisível


Tatiana Moreira




Desejo dias ricos em paz e muito amor para todos que passam por aqui...

Que as boas energias estejam junto de nós!

Um abraço carinhoso