quarta-feira, 16 de maio de 2012

Um tanto ar, água, fogo e terra



Meus pés saíram do chão...
Abri as asas para o mais alto voo
Fui a espaços repletos de magias
Levada por vezes por ventos fortes
De súbito eu estava em profundas águas
Mergulhando num mar de incertezas
Provando o sal de tantas desilusões
Ressurgindo nas marés da inspiração
E num piscar de olhos quando dei por mim...
Lá estava eu em meio às labaredas
Num fogo que fazia arder à pele
Tatuando na alma todas as paixões
De volta à terra firme
Descalço os meus pés ficaram
Absorvendo do chão a sua força
Criando raízes levadas ao coração
Assim me fortaleci no ar
Assim me purifiquei na água
Assim me exorcizei no fogo
E aprendi com os meus pés na terra


Tatiana Moreira