segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

O quanto eu gosto de ti...



O quanto eu gosto de ti...
Você jamais saberá!
Pois o meu sentimento 
Foi cuidadosamente 
Guardado...
Lacrado...
Num cantinho secreto 
De um espaço oculto
Nesse recanto sagrado
Contido no mais íntimo... 
De mim!



Tatiana Moreira







Desejo uma ótima semana para todos!


Um beijo carinhoso



sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

No livro da vida...




A vida foi tecendo os caminhos
O destino uniu as histórias
Elaborou os parágrafos
Entrelaçou as páginas
Formando os capítulos
De meros coadjuvantes
Tornaram-se 
Os personagens principais
Num prefácio de encantar os olhos
Simplesmente Amor: 
Assim dizia o sumário
Num enredo onde ninguém
Ao certo ainda sabe o final...



Tatiana Moreira







Dar vida aos sentimentos através das palavras...

É deixar viva a certeza de que nada foi em vão!


Um beijo carinhoso para todos!





sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Foi assim...



 
E foi assim que eu te amei
Por encantadas cartas secretas
Em folhas que guardam minhas letras
E tantos sentimentos que dediquei...





Minhas emoções ganhando vida
Invadindo nosso mundo paralelo
Sacrificando nosso querer sem elo
Fazendo da ausência uma ferida





O destino tecendo as suas águas...
Chovendo intensamente duas chuvas
Uma dentro e a outra fora de mim...





Nos traços contidos dessa história,
Guardarei todos em minha memória
E o silenciarei, onde ainda for voz em mim...




Tatiana Moreira



quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Algo dentro de mim mudou... E que seja para melhor!



"O que eu posso, eu não posso como quero!
Eu posso com menos possibilidades.
Se eu não posso modificar a vida, 
quero deixar que a vida me modifique.
Se eu não posso mudar o acontecimento,
então eu quero que o acontecimento me modifique.
Isso é reconciliar os contrários.
Isso é descobrir a sabedoria da possibilidade.
Não é do jeito que eu quero,
mas vai ser o jeito que pode!
E aí o meu coração se mexe assim 
como o organismo busca forças
para reconciliar a carne e cicatrizar 
aquele lugar que está ferido.
Todo o meu organismo se mexe, 
se volta para aquela urgência. 
Todo o meu coração se move 
na tentativa de descobrir
o significado para a vida naquele instante.
E se a gente obedece a essa regra 
da cicatrização do momento,
a gente acorda melhor no outro dia. 
Sabe porque?
Porque a ferida parou de sangrar um pouco.
Não significa que a dor deixou de existir dentro de nós,
não significa que o problema deixou de existir, não!
Só que há um jeito diferente de lidar com ele agora,
e eu preciso descobrir que em cada momento da minha vida
há uma ferida a ser cicatrizada,
há uma reconciliação a ser realizada.
E essa é a sabedoria do Evangelho.
Abrir os nossos olhos para que, 
nós possamos descobrir
qual é a necessidade de cicatrizar hoje.
O que dentro de mim, hoje, 
eu não tenho direito que amanheça amanhã sangrando. 
Porque eu preciso cuidar!
Hoje você não tem o direito de ir dormir 
sem pensar naquilo que você precisa cicatrizar dentro de você.
Mova seu coração, mova os seus sentimentos, 
mova sua inteligência na direção daquilo 
que em você precisa ser cicatrizado.
Não amanheça amanhã do mesmo jeito 
que você amanheceu hoje.
Não permita que a vida aconteça amanhã 
para você e que ela lhe encontre do mesmo jeito 
que você estava hoje.
Permita o movimento da cicatrização!
Permita o movimento da reconciliação!"


(Padre Fábio de Melo)







segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

És como o vento...




És como o vento...
Por onde passa atiça as velas
Balança as folhas antes quietas
E brinca com os fios do cabelo a voar

És como vento...
Nos dias de calmaria pela manhã
Nas tardes de verão quando a pele vem roçar
Proporcionando frescor à noite pelo ar

És como o vento...
Que embala doces sons pela casa
E preenche no peito ondas de saudade
Movimentando as águas desse mar

És como vento...
Que vem habitar as minhas fantasias
Sopra alimentando as minhas quimeras
Trazendo inquietude nesse desejo de amar!


Tatiana Moreira






Que os bons ventos soprem...
Trazendo paz, saúde e muito amor para a vida de todos!

Um abraço carinhoso

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Asas...



Recebi de Ti
Numa doce ternura
Um par de asas
Nelas em que me acolhia
Quando a saudade invadia
Ao abri-las
Tinha o poder de viajar
Mesmo sem sair do lugar
E junto a Ti
Eu sempre estava!




Mas... O tempo passou...




E por mais que eu tente
Já não estão como antes
As penas pesam no desencanto
Doem causando feridas
Para não mais sucumbir
Nessa espera...
Devolvo para Ti
As tuas asas...
E peço ao tempo que cure
Ajudando-me a viver
Sem Ti e sem elas!




Tatiana Moreira





Que o novo ano possa nos trazer novos ares...

Novos sonhos e novas realizações!


Um abraço carinhoso para todos